sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Nova arquitetura ergue casas populares modernas, funcionais e de baixo custo


Usar a arquitetura para mostrar que é possível encontrar soluções criativas e de baixo custo para o problema da moradia nas grandes cidades, foi o desafio encarado pelo Arquiteto Yuri Vital ganhador do Prêmio IAB-SP 2008 na categoria Habitação de Interesse Social, com o projeto Box House. O projeto executado na Zona Norte de São Paulo, no bairro Brasilândia, chama a atenção de quem passa pela estética, criatividade e inovação mostrando que há, sim, alternativas possíveis para o problema habitacional, aliando baixo custo à modernidade , funcionalidade e sustentabilidade.

Na tradução literal Box House significa Casa Caixa, ou seja, um projeto inspirado na concepção de uma caixa. E é isso mesmo, já que o sistema construtivo deixa de lado o conceito de construção mais comum que utiliza vigas e pilares, para aproveitar-se do bloco estrutural que não precisa de uma estrutura para ser erguido já que ele é a própria estrutura. Com isso o volume de concretagem cai proporcionando uma economia, em relação à alvenaria convencional, na ordem de mais ou menos 30%, de acordo com o arquiteto.

O projeto foi executado em um terreno de 1.011 m² e é composto de 17 casas, cada uma com 47 m² com vaga de garagem. 


No piso inferior encontra-se lavabo, cozinha, sala de jantar e estar integradas e área de serviço. 


No andar superior ficam dois dormitórios, um deles com varanda, e um banheiro. 


O cotidiano comunitário é favorecido por uma rua que liga as unidades no seu interior, proporcionando grande visibilidade e garantindo a vista do lugar.


É sustentável porque foram construídas em posição estratégica, as casas têm orientação solar favorável e esquadrias amplas para receber luz natural em grande quantidade, e assim, economizar energia. Recursos como ventilação cruzada e laje de concreto coberta com telhas comuns evitam o calor


Além da opção pelo bloco estrutural outro fator relevante na questão do custo foi o detalhamento do projeto. Uma vez que ao proporcionar o máximo de informações possíveis para o pessoal do canteiro de obra, o desperdício de material e mão de obra com problemas de execução errada e, consequentemente retrabalho, fica bastante reduzido.

Criado sob o ponto de vista de economia, qualidade e funcionalidade o projeto não esqueçeu nem da caixa de água. Composta de plástico e localizada na fachada de cada unidade, ela dá um toque de individualidade e concentra toda a área molhada em um único ponto.

Quebrando paradigmas o projeto Box House contempla as classes C e D construindo moradias de baixo custo com qualidade técnica e padrões estéticos modernos e funcionais, revolucionando a ideia de que isso só é possivel para as classes mais privilegiadas da sociedade. E ao propor uma nova arquitetura para as habitações sociais proporciona, sobretudo, o retorno da iniciativa privada aos projetos de baixo custo.

Acompanhe mais detalhes do projeto:

A garagem fica meio nível abaixo do perfil do terreno para evitar que a construção ultrapassasse os 6 m de altura impostos pela legislação
A planta do primeiro pavimento evidencia, do lado direito, a escada externa que dá acesso à casa. Logo no piso de chegada, há um lavabo. No centro, a sala de estar integrada à de jantar; na cozinha, uma porta dá acesso à área de serviço 
No segundo pavimento, os dois quartos dividem um banheiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário